domingo, 3 de fevereiro de 2008

Ribeira Grande: Na Minha Bagagem


Nas narinas
, o cheiro de ainda cana no copo.

Na boca, o gosto do coentro no Nic Nec, e que também esverdeia a sopa do "5 de Julho"

Nos ouvidos, ó ou é em vez do á na variante local do Caboverdiano; ou então a negação, de tão fechada que chega a confundir muitos de nós sulistas

Na pele, o friozinho húmido e silencioso das zonas altas.

Nos olhos, o verde dos pinheiros e eucaliptos

3 comentários:

Anónimo disse...

Mokeruuuu! Bjos

djoyamado disse...

ah, cherie... foi só um kuzinha...

mats disse...

quem é rei nunca perde a majestade!